Quer usar salto alto? Primeiro confira estas 4 dicas

Os sapatos de salto alto são um dos itens mais cobiçados no guarda-roupa das mulheres. Eles são reconhecidos como um símbolo de feminilidade e são associados à beleza, elegância, poder e sensualidade. Porém, o uso de salto alto pode estar relacionado a diversos problemas de saúde.

Por isto, neste post vamos abordar os impactos na saúde e no bem-estar de usar salto alto. Também traremos 4 dicas para escolher o sapato e desfrutar de sua beleza sem abrir mão do conforto.

Problemas causados por usar salto alto

O uso de sapatos de salto alto está associado a diversos problemas de saúde em diversas partes do corpo. Uma das principais alterações provocadas durante o uso deste tipo de calçado é a mudança do centro de gravidade do corpo, alterando o equilíbrio e causando diversas adaptações no corpo para continuar se sustentando em pé.

O pé é um dos primeiros locais afetados, uma vez que ele é um dos responsáveis pela sustentação do corpo. O salto alto pode favorecer lesões na pele e calosidades, sobrecarregar a região dos dedos e da ponta, mudar a conformação dos músculos e desestabilizar a articulação do tornozelo, provocando dores e desconforto.

Na região da perna, para compensar a postura estabelecida pelo uso do salto, há uma sobrecarga muscular, que pode causar dores na panturrilha. Também pode ocorrer um desalinhamento na articulação do joelho.

A coluna vertebral também pode ser afetada pelo uso de salto, provocando dores e desalinhamentos, o que pode causar lordose ou hiperlordose. Os problemas de coluna também se relacionam com a alteração no equilíbrio do corpo.

4 dicas para escolher o sapato de salto alto

Apesar dos diversos problemas de saúde relacionados ao uso de salto, é importante saber que eles estão relacionados às características do salto e ao tempo de uso. Por isto, apresentamos 4 dicas para ajudar a escolher o sapato de salto alto e minimizar os danos:

1.  Dê preferência para saltos mais baixos

Os malefícios causados pelo salto alto estão diretamente relacionados com a altura do salto. Assim, os sapatos de saltos altíssimos devem ser deixados de lado, priorizando o uso de saltos mais baixos.

2. Escolha saltos mais grossos

Quanto mais grosso o salto, melhor é a distribuição do impacto ao longo do pé, proporcionando mais conforto. Os saltos do tipo Anabela e plataforma oferecem maior estabilidade e menos danos. Já os impactos dos saltos do tipo agulha são bem mais intensos para o corpo.

3. Observe o ângulo entre o salto alto e o solado do sapato

O ângulo formado entre o salto e o solado do sapato, observado na parte inferior, é um indicativo sobre o seu conforto. Quanto mais fechado é esse ângulo, mais a posição do pé é afetada, aumentando o desequilíbrio.

Sapatos com meia pata podem compensar uma altura maior do salto com a plataforma na região da ponta do pé, deixando o ângulo mais aberto e fornecendo maior estabilidade.

4. Dê atenção ao tipo de sapato escolhido

Algumas características do sapato podem balancear ou agravar os problemas do uso. Sandálias de tiras finas fornecem menor fixação do pé ao calçado, contribuindo para maior instabilidade e desequilibro. Sapatos fechados com bico fino também agravam os danos na região dos dedos. Já as botas permitem maior estabilização do tornozelo e prevenção de torções.

Usar salto alto de maneira inadequada pode trazer sérias implicações para a saúde e para o bem-estar. É importante conhecer os seus impactos e saber escolher melhor o tipo de sapato para minimizar esses problemas.

Se você gostou de aprender mais sobre este tema, compartilhe este post nas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *